terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

O que a cronologia bíblica indica sobre o ano de 1914?

 

 

A resposta da Bíblia

A cronologia bíblica indica que o Reino de Deus foi estabelecido nos céus em 1914. Uma profecia registrada no capítulo 4 do livro de Daniel mostra isso.
Visão geral. Deus fez o Rei Nabucodonosor ter um sonho profético a respeito de uma árvore enorme que foi derrubada. O toco dela foi impedido de crescer novamente por “sete tempos”, e após esse período a árvore nasceria outra vez. — Daniel 4:1, 10-16.
Cumprimento inicial. A enorme árvore representava o próprio Rei Nabucodonosor. (Daniel 4:20-22) Ele foi ‘derrubado’ em sentido figurado quando perdeu temporariamente a sanidade e o reinado por sete anos. (Daniel 4:25). Quando Deus o curou, Nabucodonosor recuperou seu trono e reconheceu a soberania de Deus. — Daniel 4:34-36.
Evidências de um cumprimento maior. Essa profecia foi feita “para que os viventes saibam que o Altíssimo é Governante no reino da humanidade e que ele o dá a quem quiser, e estabelece nele até mesmo o mais humilde da humanidade”. (Daniel 4:17) Será que Deus escolheria o orgulhoso Nabucodonosor para ser o rei de Seu reino? Não, pois em outro sonho profético dado a Nabucodonosor, Deus já havia dito que nenhum governante político teria essa função. Em vez disso, é o próprio Deus quem “estabelecerá um reino que jamais será arruinado”. — Daniel 2:31-44.
Deus havia anteriormente estabelecido a antiga nação de Israel para representar seu governo na Terra. Deus permitiu que esse reino fosse ‘arruinado’ porque seus líderes haviam se tornado infiéis, e predisse que daria o seu reino para “aquele que tem o direito legal”. (Ezequiel 21:25-27) De acordo com a Bíblia, o único legalmente autorizado a receber esse reino eterno é Jesus Cristo. (Lucas 1:30-33) Ao contrário de Nabucodonosor, Jesus é “humilde de coração”, exatamente como foi profetizado. — Mateus 11:29.
O que a árvore de Daniel, capítulo 4, representa? Às vezes, a Bíblia usa árvores para representar governos. (Ezequiel 17:22-24; 31:2-5) No cumprimento maior da profecia de Daniel, capítulo 4, a imensa árvore simboliza o governo de Deus.
O que representa ‘derrubar a árvore’? Assim como a derrubada da árvore representou uma interrupção no reinado de Nabucodonosor, ela também representou uma interrupção no governo de Deus na Terra. Isso aconteceu quando Nabucodonosor destruiu Jerusalém, o lugar onde os reis de Israel se sentavam no “trono de Jeová” como representantes do próprio Deus. — 1 Crônicas 29:23.
O que são os “sete tempos”? Os “sete tempos” representam o período que as nações governaram sobre a Terra sem qualquer interferência do governo de Deus. De acordo com a cronologia bíblica, os “sete tempos” começaram em outubro de 607 AEC, quando Jerusalém foi destruída pelos babilônios. *2 Reis 25:1, 8-10.
Qual é a duração dos “sete tempos”? Não é possível que sejam apenas sete anos, como foi no caso de Nabucodonosor. Jesus indicou a resposta quando disse que ‘Jerusalém [símbolo do governo de Deus] seria pisada pelas nações, até se cumprirem os tempos designados das nações’. (Lucas 21:24) “Os tempos designados das nações”, o período que Deus permitiu que seu governo fosse ‘pisado’, são os mesmos “sete tempos” de Daniel, capítulo 4. Isso quer dizer que os “sete tempos” ainda estavam em andamento quando Jesus esteve na Terra.
A Bíblia ajuda a determinar a duração desses “sete tempos” proféticos. Ela diz que três “tempos” e meio equivalem a 1.260 dias. Assim, “sete tempos” equivalem ao dobro disso, 2.520 dias. (Apocalipse 12:6, 14) Aplicando a regra profética de “um dia por um ano”, os 2.520 dias representam 2.520 anos. Desse modo, os “sete tempos”, ou 2.520 anos, terminaram em outubro de 1914. — Números 14:34; Ezequiel 4:6.

Extraído:http://www.jw.org/pt/ensinos-biblicos/perguntas/daniel-4-cronologia-biblica-1914/

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O Técnico em Informática e a Ética Profissional


http://www.profissionaisti.com.br/author/afmachado/

Mesmo com a maioria dos profissionais de TI associando esse termo àqueles que possuem uma graduação ou uma certificação, não podemos nos esquecer de que o técnico em informática, que por muitas vezes é criticado e tido como um mero formatador sem um conhecimento sólido e mais aguçado, também é um profissional do campo da tecnologia da informação e, portanto, deve ser respeitado.
tecnico-informatica-etica-profissional
Muito da má fama que esse profissional recebe advém da má qualidade dos cursos técnicos que, não raras vezes, ensinam os conteúdos apenas de forma superficial e de maneira incompleta, bem como do próprio profissional que, por geralmente ser jovem e lidar com um campo de trabalho relativamente mais novo do que os mais “clássicos” – como Mecânica, Eletrônica ou Engenharia -, não está preparado para o famigerado mercado de trabalho, não sabendo como se vestir ou se portar na empresa ou diante de um cliente.
Este artigo é inteiramente dedicado a esse profissional tão essencial à vida de milhares de usuários finais. Aqui, coloco algumas dicas sobre éticacomportamento que, se seguidas, ajudarão esse trabalhador a progredir em sua carreira. Aos que tem formação superior, peço consideração e auxílio para os que estão começando.

O Técnico em Informática deve sempre atualizar-se sobre o assunto

Conforme já foi dito, muitos cursinhos técnicos de informática não possuem um nível aceitável de qualidade no tocante ao conteúdo ensinado. Pior ainda, não são todas as universidades que possuem um curso de Licenciatura em Informática o que, muitas vezes, faz com que o professor tenha uma formação de cientista ou de engenheiro – ou, até mesmo, de técnico – e não tenha base curricular para lecionar.
É fato conhecido de que todas as profissões – médico, engenheiro, arquiteto, professor – precisam se atualizar constantemente e, para quem lida com um campo tão dinâmico quanto a informática, essa exigência possui um peso maior, afinal, o que você aprendeu hoje em seu curso pode não valer mais no mês que vem.
O técnico em informática não deve considerar suficiente apenas o que aprende em sala de aula: deve pesquisar constantemente em fóruns, em livros e em sites especializados para nunca ficar para trás.

O Técnico em Informática deve cuidar da sua aparência profissional

Por ser um campo de trabalho relativamente recente, muitos profissionais e empresas de informática trabalham em um ambiente informal, o que de certa maneira é bom, mas que, se exagerado, pode causar uma péssima impressão para o cliente.
Apenas para citar um exemplo, semana passada eu passei em frente a uma empresa que vendia antenas de TV por assinatura de uma famosa marca nacional em minha cidade. Os trabalhadores da empresa, devidamente uniformizados, estavam colocando caixas em um veículo e, perto deles, um carro adesivado com o logotipo da operadora estava com o rádio no último volume tocando um funk com letra de duplo sentido. Mesmo que esse fosse o estilo musical preferido daqueles funcionários, eles involuntariamente associaram uma marca nacional a um estilo de música que nem todos gostam, o que poderia fazer com que alguns potenciais clientes que estivessem passando pelo local procurassem um serviço concorrente.
Com o técnico ou a empresa de informática, é a mesma coisa – principalmente se o trabalho for a domicílio. Como profissional, evite trabalhar usando boné, bermuda, corrente, física ou regata, pois isso poderá causar uma má impressão. Se possível, vista uma roupa social e trate seu cliente com cortesia. Caso a empresa dispense formalidades, pergunte ao seu empregador quais seriam os trajes adequados.

Formatação e pirataria

Esse é, talvez, o ponto mais polêmico do trabalho do técnico em informática. Ambas as questões são bastante delicadas.
Por um lado, profissionais de formação acadêmica acusam os técnicos em informática de serem reles formatadores, recorrendo à medida extrema, muitas vezes de forma incorreta e precipitada, a fim de resolver quaisquer problemas, de uma infecção por vírus até uma mensagem de erro misteriosa. Por outro, devemos nos colocar no lugar desse profissional. Mesmo sabendo que, hoje, existem ferramentas apropriadas para detectar e remover infecções, como HijackThis! e ComboFix, precisamos considerar que, muitas vezes, o empregador entrega ao técnico uma grande quantidade de máquinas com diversos problemas para serem resolvidos até o final do expediente e, dessa forma, o técnico fica sem tempo para pesquisar uma solução mais adequada aos problemas apresentados, recorrendo à extrema medida.
Isso poderia ser resolvido com capacitação profissional e recai sobre o primeiro item dessa lista, o qual diz que o técnico deve sempre procurar se atualizar.
A falta de atualização é, também, uma das grandes responsáveis pela pirataria de software, a qual parece rolar solta nas oficinas de manutenção. Muitos técnicos, ao receberem um micro para formatar, logo tratam de enfiar o CD do Windows Ultimate no drive e excluir tudo que exista no disco. A maioria não deve saber que os computadores atuais possuem partições de recuperação, as quais permitem reinstalar o sistema original de fábrica em poucos minutos mediante o pressionar de uma combinação de teclas durante o boot, sem a necessidade de discos ou de drivers adicionais. A partição de recuperação deve ser o método de formatação preferido, a menos que o cliente tenha solicitado a mudança do sistema operacional.
Quando o cliente solicita a mudança ou a instalação do sistema operacional, caímos em um ponto delicado pois, como todos nós sabemos, o Windows é um sistema caro e, embora existam versões mais em conta para usuários domésticos, como a Home Premium, muitos simplesmente as ignoram, procurando instalar logo a famigerada versão Ultimate, pensando que ela seja a melhor, mesmo que o usuário não aproveite sequer um décimo dos recursos oferecidos.
Pirataria de software é crime tanto para quem instala quanto para quem usa. O técnico ou a loja devem ter uma política clara quanto a isso e conscientizar os clientes sobre alternativas disponíveis como, por exemplo, sistemas baseados em Linux.

Zelar pelos dados do cliente

O Técnico em Informática não está autorizado a, de qualquer forma, acessar, copiar, visualizar ou excluir os dados do equipamento do cliente. Esse é um princípio básico mas que, muitas vezes, passa batido por várias lojas e profissionais.
Foi-se o tempo em que o computador era apenas um eletroeletrônico comum; Hoje em dia, principalmente com a ascensão dos notebooks e demais equipamentos portáteis, eles se tornaram uma extensão de nossas vidas pessoal e profissional. Graças aos HDs cada vez maiores, médicos podem armazenar prontuários e receitas em seus notebooks, assim como professores podem guardar provas e conceitos, advogados podem colocar arquivos com processos civis e criminais ou uma simples família coloque fotos de seu final de semana na praia. Tudo isso agrega valor ao equipamento, fazendo-o valer muito mais do que o preço pelo qual ele foi comprado.
Músicas, filmes, documentos, fotos, programas originais… o técnico não pode tomar para si o que é do cliente. Por mais que sejamos humanos, passíveis ao erro, devemos tratar os dados do computador do cliente com o máximo de respeito e profissionalismo. Recentemente a prática de apoderar-se e compartilhar informações sem permissão virou crime com “duras penalizações”, portanto, um motivo a mais para manter a integridade das informações de clientes.
Da mesma forma, o profissional ou a empresa deve ter uma política clara de backup. No caso de o disco rígido precisar ser formatado, o que vai acontecer com os arquivos pessoais? A loja vai gravá-los em outra mídia e entregá-la ao cliente? Ela vai armazená-la em outro dispositivo e, depois recolocá-los em seu lugar original? O que vai acontecer com esse dispositivo? Ou será que o backup é de responsabilidade do cliente e a loja não quer nem saber? São questões a se pensar bem.

O Técnico em Informática não deve agir de má-fé

É sabido que a maioria dos usuários mal sabe ligar o computador – e é justamente por isso que eles recorrem ao técnico em informática quando tem problemas. Infelizmente, porém, muitos técnicos se aproveitam desse fato conhecido para extorquir dinheiro de seus clientes de maneira fraudulenta. São defeitos que não existem, peças trocadas que não precisavam ser substituídas ou, até mesmo, a criação proposital de “bombas relógio”, ou seja, a plantação de um problema que vai acontecer em determinado tempo para que o cliente retorne àquela assistência.
Um bom profissional trata o cliente com respeito, seja qual área for. Jamais deve-se aproveitar da ignorância do cliente para lhe empurrar um produto ou serviço desnecessário e sempre deve-se consultar o dono do equipamento antes de instalar ou remover qualquer peça ou programa.
Enfim, esse artigo não tem por intenção esgotar o assunto ética profissional, mas servir de guia básico àqueles que escolheram a computação como sua opção de vida. Bem-vindo ao time!

sexta-feira, 6 de setembro de 2013


Como os pais podem ensinar os filhos sobre sexo?

A resposta da Bíblia

Quem deve ensinar as crianças sobre sexo? A Bíblia diz que essa responsabilidade é dos pais, e muitos deles acham úteis as seguintes sugestões:
  • Não fique constrangido. A Bíblia é franca quando fala sobre o sexo e os órgãos genitais, tanto é que Deus disse à nação de Israel que “os pequeninos” deviam ser ensinados sobre esses assuntos. (Deuteronômio 31:12; Levítico 15:2, 16-19) Você pode usar termos respeitosos que não tratem o sexo e as partes íntimas do corpo como vergonhosos.
  • Ensine aos poucos. Em vez de ter apenas uma longa conversa sobre sexo quando seu filho estiver perto da puberdade, dê cada vez mais detalhes à medida que ele ficar mais velho. — 1 Coríntios 13:11.
  • Ensine padrões de moral. Algumas escolas oferecem aulas de educação sexual. Mas a Bíblia incentiva os pais a ensinarem seus filhos não só os aspectos físicos do sexo, mas também a conduta e os valores corretos relacionados ao sexo. — Provérbios 5:1-23.
  • Escute seu filho. Não se altere nem tire conclusões precipitadas se ele fizer perguntas sobre sexo. Seja “rápido no ouvir, vagaroso no falar”. — Tiago 1:19.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

O que você espera do futuro?

          Quando comparamos como era a vida da maioria das pessoas talvez 30 ou 40 anos atrás com os dias atuais, comparando em questão de segurança, doenças, empregos, criminalidade, etc...notamos como as coisas mudaram e muito. A preocupação de como as coisas poderão ficar daqui uns 30 ou 50 anos faz com que muitas pessoas lutem por algo melhor. Mas sendo sinceros com tudo que vem acontecendo,

 O que você espera do futuro?

Será que o mundo vai:

  • ficar do mesmo jeito?
  • piorar?
  • melhorar?

O que a Bíblia diz?

"Deus...enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor. As  coisas anteriores já passaram." - Revelação (apocalipse) 21:3,4, Tradução do Novo Mundo

Por que é bom saber disso?

Você poderá...
  • ter um trabalho digno e gratificante - Isaías 65:21-23.
  • viver num mundo livre de doenças e de sofrimento. - Isaías 25:8; 33:24.
  • levar uma vida feliz e eterna ao lado de parentes e amigos. - Salmo 37:11,29.

Podemos mesmo acreditar no que a Bíblia diz?

Sim, pelo menos por dois motivos:
  1. Deus tem o poder de cumprir essa promessa. Na Bíblia, só Jeová Deus é chamado de "o Todo-poderoso", porque seu poder não tem limites. (Revelação 15:3) Por isso não há dúvida de que ele pode cumprir sua promessa de transformar o mundo num lugar melhor. Como a Bíblia diz, "a Deus todas as coisas são possíveis". - Mateus 19:26.
  2. Deus tem o desejo de cumprir essa promessa. Por exemplo, Jeová sente "saudades" das pessoas que morrem e quer muito trazê-las de volta à vida. - Jó 14:14,15.
          A Bíblia também mostra que o Filho de Deus, Jesus, curou doentes. Por que ele fez isso? Porque ele realmente queria. (Marcos 1:40,41) Jesus imitava com perfeição a personalidade de seu Pai e por isso desejava ajudar as pessoas. - João 14:9.
          Assim podemos ter certeza de que Jeová e Jesus querem nao ajudar a ter uma vida feliz no futuro. - Salmo 72:12-14; 145:16; 2Pedro 3:9.

Se você não tem uma Bíblia, pode lê-la on-line no site www.jw.org/pt ou acesse o link abaixo:
http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/G%C3%AAnesis/1/

domingo, 4 de agosto de 2013

Quem Controla o Mundo?

Quem Controla o Mundo?

 Muitas pessoas tem opiniões diferentes sobre esse assunto mas, a maior parte diz que é Deus quem controla o mundo.
Na sua opinião quem controla o mundo:
  1. Deus?
  2. o homem?
  3. nenhum dos dois?

Por que é bom saber disso?

Entender isso o ajudará a ...
  • encontrar uma explicação lógica para os problemas do mundo - Revelação (Apocalípse) 12:12.
  • ter certeza de que o mundo se tornará um lugar melhor. - 1 João 2:17.

A Bíblia diz:

"O mundo todo está debaixo do poder do Maligno." - 1João 5:19.
"O Filho de Deus veio para...destruir o que o Diabo tem feito." - 1 João 3:8.
(Bíblia na linguagem de hoje)

Podemos acreditar no que a Bíblia diz?

Sim, pelo menos por três motivos:

  • O governo de Satanás está com os dias contados. Jeová está decidido a acabar com o controle de Satanás sobre a humanidade. Deus promete 'reduzir a nada o Diabo', consertando todos os estragos que ele tem causado. - Hebreus 2:14, Tradução do Novo Mundo.
  • Deus escolheu Jesus Cristo para governar o mundo. O atual governante do mundo é cruel e egoísta. Jesus é totalmente o oposto. Deus promete que Jesus, como Rei, "terá dó daquele de condição humilde e do pobre, e...resgatará sua alma da opressão e da violência". - Salmo 72:13,14.
  • Deus não mente. A Bíblia é clara ao dizer: "É impossível que Deus minta." (Hebreus 6:18) Jeová é um Deus de palavra - o que ele promete, ele cumpre! (Isaías 55:10,11) Sem dúvida, 'o governante deste mundo será lançado fora'. - João 12:31.

Se você não tem uma Bíblia, pode lê-la on-line no site jw.org/pt